Desenhar ciclovias para as usar

A Sofia Ribeiro é do Porto, é arquitecta e nos últimos tempos tem-se dedicado a desenhar redes de ciclovias. Fomos encontra-la junto à Ria a pedalar numa BUGA. Estava em Aveiro para a conferência Smart Ticketing: Inteligência na Mobilidade + BUGA e aproveitou a pausa de almoço para experimentar a famosa bicicleta da cidade.

Na sua primeira vez com a BUGA, a Sofia estava satisfeita, apreciando a bicicleta como boa para passear. Reconheceu-lhe algum desgaste e problemas nas travagens, mas nada que interfira com o seu propósito principal.

“O sistema de bicicletas disponíveis é muito útil, até para captar novos utilizadores. É bom também para quem vem de fora ter a possibilidade de pegar numa bicicleta, fazer o que tem a fazer e depois voltar a pô-la”.

Vê em Aveiro a cidade ideal para pedalar: plana, pequena e com pouco tráfego. Acha que a semente cultural foi já plantada pelos muitos utilizadores que a bicicleta terá tido até hoje.

“Quando cá voltar, pego na BUGA outra vez”.

Ciclista de todos os dias, acha que as pessoas não andam mais de bicicleta por uma questão de projecção social.

“Muitas pessoas têm bicicleta mas não a usam, é uma questão de vontade e da imagem social e cultural que querem projectar”.

Tem esperança que a cena mude e que os projectos de utilização pública de bicicletas sejam bem pensados.

Se os custos forem pesados, as pessoas vão preferir andar a pé”.