A Cultura

Manuel António Assunção, actualmente Reitor da Universidade de Aveiro, é dono de um sem fim de histórias com bicicletas e de uma bicicleta que ela mesma tem uma longa história. A sua companheira de pelo menos 40 quilómetros por semana é uma senhora bicicleta datada dos anos 60. Oferecida por um colega francês que esteve a ensinar na Universidade de Aveiro. quando partiu, este amigo dos primeiros tempos em Aveiro, quis deixar para trás a bicicleta, que lhe recordava insuportavelmente um desgosto de amor.

De todas as histórias que nos contou há pelo menos uma com um protagonista conhecido. O Joaquim Gomes que foi encontrar a recuperar a forma numa estrada secundária depois de ganhar a Volta a Portugal. Aproximou-se, meteu conversa com ele e ele agradeceu, a conversa e a oportunidade para descansar as pernas com o peso da festa da Volta. Assim foram os dois por conta do motor daquela Renault 4L. O Manuel António sentado ao volante e o Joaquim Gomes do lado de fora da janela com a bicicleta entre as penas. Deste encontro ficou uma amizade que dura até hoje. Seja na Volta ou nas visitas à Universidade de Aveiro, é frequente retomarem a conversa que quase sempre começa com a pergunta:

“Ainda tem aquela 4L?”

A bicicleta só não é companheira de mais dias porque para ir para a Universidade de bicicleta depende das estradas desde Ílhavo. Estradas que não sendo difíceis para um ciclista experiente, nem sempre têm alcatrão suficiente para encobrir toda a lama, onde falta espaço para acomodar os ciclistas e os condutores que, demasiadas vezes, tornam desnecessariamente complicada e perigosa a viagem que quem vai de bicicleta.

Este problema a BUGA não resolve.

Nem este, nem a falta de um balneário na reitoria, onde ele possa trocar o suor e a lama pelo fato de reitor que inclui, quase sempre, a gravata.

Para resolver um problemas destes só com uma mudança de cultura. Uma meta ainda longínqua.