Fazer 5 km sem esforço

A Cristina Miranda é a directora do ISCAA e anda de bicicleta há muito tempo, desde miúda. O importante é que não chova ou que não tenha de vestir uma roupa mais formal. Vive a 5km de Aveiro e faz o percurso casa-trabalho-casa regularmente.

“Demoro cerca de 20 minutos. Há uma parte do percurso mais agradável do que outra que não tem condições. Sinto dificuldades a atravessar a EN109”.

Nada que a trave, porque está habituada, mas talvez seja um obstáculo para outras pessoas. “Era bom que toda a gente pudesse andar de bicicleta à vontade num raio de 5km”. Não vê necessidade de se pegar no carro quando se vive dentro ou perto da cidade.

Tem uma bicicleta eléctrica com alforges onde coloca os seus objectos pessoais e as compras que faz. Também a ajuda nas subidas ou a enfrentar o vento e assim não chega estafada ao trabalho depois de um percurso extenso.

“Mas com esta bicicleta faço exercício na mesma, ela não se pedala a si própria”.

Experimentou a BUGA logo que surgiu e acha que com isso se pôs Aveiro no mapa. “Para além dos moliceiros e dos ovos-moles, a cidade ficou conhecida também pela BUGA”. Hoje em dia, o sistema tem de ser melhorado e pensado do ponto de vista do utilizador.

Tendo já influenciado algumas amigas a começarem a pedalar, a Cristina Miranda vê na bicicleta mais do que um meio de transporte.

“Para mim, é uma questão de filosofia”.