AVENTUREIRO DESTEMIDO

Há dois anos que o Joel Ginga tomou a decisão de andar de bicicleta e todos os dias se desloca nela. Vive em Aveiro e os 5km que o afastam do trabalho não assustam.

“Comecei a andar porque tinha necessidade de praticar desporto. Gostei da experiência e mantive”.

Habituado a correr em torneios amadores, as duas rodas estão agora a ganhar terreno. Tem três bicicletas para as diferentes ocasiões e nem a chuva o faz parar.

“Quando chove, uso um oleado”.

Este Verão foi de bicicleta visitar um amigo a Tondela pela Serra do Caramulo. Foi uma experiência boa, mas com algumas dificuldades.

“Fiz 100km numa BTT pesadíssima e custou-me muito. Demorei oito horas, mais quatro do que tinha previsto. Além disso perdi o telemóvel a meio do caminho e a loja mais próxima ficava a 40km”.

O regresso de Tondela, que era de comboio e que tinha tudo para correr bem, não correu.

“Perdi o comboio e decidi ir apanhar o próximo ao Luso. Fui de bicicleta, mas a 10km do Luso perdi as forças e tive de telefonar ao meu amigo para me ir buscar”.

Tem idealizado para o próximo Verão uma viagem de bicicleta do Porto a Lisboa e fazer os caminhos de Santiago a pedalar.

Já andou de BUGA várias vezes. Acha que é uma boa forma de dar visibilidade e incentivo ao uso da bicicleta e que para esse propósito servem na perfeição. Só há um senão.

“Deviam ter outro aspecto, parecem muito antigas. Talvez dar-lhes uma cor mais colorida”.