Aproveitar até ao último minuto

O Alexandre Teixeira é planeador na Divisão de Planeamento da Câmara Municipal de Aveiro e utiliza muitas vezes a bicicleta para se deslocar, tirando os dias em que chove ou em que o frio aperta.

Vive em Oliveira do Bairro e vai a pedalar de casa até à estação de comboio. Por lá deixa a bicicleta, o mais protegida possível, porque já lhe roubaram bicicletas anteriores, e apanha o comboio até Aveiro.

“Aqui não uso a bicicleta porque a estação é muito próxima do meu local de trabalho e vou a pé. Além do mais, também não tenho um sítio próprio para a guardar”.

Na adolescência e ao longo de todo o tempo de estudante, incluindo a universidade, as duas rodas foram o seu principal meio de deslocação. O tempo que poupava era um factor decisivo nesta escolha.

“É o ideal para um estudante que gosta de viver intensamente e aproveitar tudo até ao último minuto”.

Já utilizou a BUGA há uns anos, quando foram disponibilizadas várias bicicletas em locais da periferia, de modo a estimular o uso da bicicleta partilhada.

“A ideia era que as pessoas deixassem o carro em casa, promovendo a bicicleta e ao mesmo tempo fazendo bem à saúde. Mas quase ninguém aderiu e o projecto durou pouco tempo”.

Para o Alexandre, o estímulo da bicicleta devia começar desde logo pelos funcionários da Câmara Municipal. Com vários edifícios de trabalho e um grande número de deslocações diárias entre eles, a bicicleta seria o meio perfeito: mais rápido e económico.

Enquanto puder, a bicicleta fará parte dos seus hábitos e até já passou o gosto à filha.

“Tem quatro anos e anda de bicicleta sem as rodinhas”.